A história da cachaça é a aposta da Andanças de Ciganos

A história da cachaça é a aposta da Andanças de Ciganos

Manaus — “Em minhas andanças encontrei encontrei a cachaça que sempre sonhei”. É com esse samba-enredo audacioso que o Grêmio Recreativo Social Escola de Samba Andanças de Ciganos entra na avenida no Carnaval deste ano. A agremiação vai inovar também no número de alas e promete competir na mesma altura das outras grandes escolas.

Integrante da bateria da escola durante ensaio na quadra. Foto: Marcely Gomes

Com 15 alas, a Andanças de Ciganos vai contar a criação da cachaça. O carnavalesco Jorge Castro é um dos responsáveis pela assinatura do samba e promete um enredo bem rico sobre a aguardente de cana. “Vamos abordar desde a chegada dos portugueses com a cana-de-açúcar no Brasil, passando pelos escravos trabalhando nas plantações, o açúcar e, por fim, a chegada da cachaça nos bares brasileiros”, conta Jorge.

A ideia surgiu do presidente Vilson Benayon que, apesar de ser do mundo do Carnaval, não consome nenhuma bebida alcoólica. “Em uma de nossas reuniões, nós brincamos com a ideia: ‘e se nós falássemos sobre a cachaça?’ e essa acabou sendo o tema escolhido”, conta ele.

Tonny Santos – Diretor da Escola. Foto: Marcely Gomes

No total, serão três carros alegóricos na avenida, sendo o último um acoplado. O terceiro carro deve ser um alambique de nada menos que 20 m de comprimento. O diretor Tonny Santos afirma com muita confiança que serão as alegorias mais temáticas e mais bonitas de todas as escolas na avenida. “Não vai ser surpresa nenhuma se trouxermos o caneco para casa neste ano”, diz ele. “A Andanças começou no Grupo Especial há 5 anos e, no início era difícil, mas em 2018 a briga é de igual para igual”.

A relação da rainha de bateria Rayssa Santos com a escola é de longa data — e de muito carinho. Apesar de ter apenas 20 anos de idade, ela desfila à frente da Andanças de Ciganos há cinco anos. “Sou apaixonada por samba desde pequena e essa escola me acolheu muito bem, então a dedicação é maior”, diz ela. Modelo e estudante de dança, Rayssa possui 1,68 m, 58 kg e muito samba no pé. “Já são oito meses de preparo, adaptação a dietas, exercícios físicos, funcionais, estéticos… mas tudo vale a pena”.

Rayssa Santos – Rainha da Bateria

Para quem quiser conferir os ensaios da Andanças de Ciganos, basta comparecer à quadra da escola, localizada na rua Borba, bairro Cachoeirinha, zona Centro-Sul. Os ensaios ocorrem todas as terças, quintas e sextas-feiras a partir das 19h. A Andanças de Ciganos é a segunda escola a descer a avenida, iniciando o desfile a partir das 21h20 do sábado de Carnaval.

Texto: Roger Lima / Fotos: Marcely Gomes / Edição: Wallace Abreu

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *